EDUSTAT - Diferenças regionais na distribuição dos alunos

Diferenças regionais na distribuição dos alunos

julho de 2020

Nos últimos anos, vários estudos nacionais e internacionais têm confirmado a existência de uma relação forte entre o desempenho e o nível socioeconómico dos alunos, às quais se somam as assimetrias regionais.

Dados relativos ao ano letivo de 2017/2018, mostram, por exemplo, que do total de alunos matriculados no ensino básico, secundário e secundário não superior, 34% estavam matriculados na região Norte, 30% na Área Metropolitana de Lisboa, 20% no Centro, 7% no Alentejo, 4% no Algarve, 3% na Região Autónoma da Madeira e 3% na Região Autónoma dos Açores.


Olhando para os dados que dão conta da percentagem de alunos que passou de ano no ensino básico público (1.º, 2.º e 3.º ciclos), 28% dos alunos frequentam escolas na região Norte e 22% na Área Metropolitana de Lisboa. Dito de outro modo, duas em sete regiões do país congregam 50% das transições ao nível nacional. No ensino secundário, do total de alunos que transitaram de ano em 2017/2018 no ensino público regular (cursos científico-humanísticos), 13% estudam na região norte, 10% na Área Metropolitana de Lisboa, 8% no Centro, 3% no Alentejo, 2% no Algarve, 1% na Região Autónoma da Madeira e 1% na Região Autónoma dos Açores.



Deixamos os alunos em idade escolar para olhar para a educação e formação de adultos. Analisamos, não o desempenho, mas a frequência. Veja-se a distribuição de adultos matriculados no ensino básico público no ano letivo de 2017/2018: 10% no Norte, 10% na Área Metropolitana de Lisboa, 6% no Centro, 3% no Alentejo, 2% na Madeira e 1% no Algarve e nos Açores.




A tendência na distribuição de adultos matriculados por regiões mantém-se ao nível do ensino secundário público: 14% na Área Metropolitana de Lisboa, 13% no Norte, 11% no Centro, 5% no Alentejo, 2% no Algarve, 2% na Madeira e 1% nos Açores.

Olhando para o ensino superior (público e privado), veja-se a distribuição dos estudantes inscritos por região. Do total de alunos matriculados nas universidades e politécnicos no ano letivo de 2018/2019, 38% estão na Área Metropolitana de Lisboa, 33% na região Norte, 2% no Centro, 4% no Alentejo, 2% no Algarve, 1% na Madeira e 1% nos Açores.



O sistema educativo é igual para todos, no entanto, além da questão demográfica, a localização geográfica das escolas e instituições de ensino revela-se um fator decisivo para a distribuição dos alunos nos diversos níveis de escolaridade.


Indicadores a explorar: