EDUSTAT - Perfil de educadores e docentes do ensino básico, secundário e superior

Perfil de educadores e docentes do ensino básico, secundário e superior

junho de 2020

Quem são os educadores e os professores que lecionam em Portugal? Dados relativos ao ano letivo de 2017/2018 confirmam um fenómeno que há muito se observa nas escolas: o envelhecimento da classe docente. Atente-se na média de idades ao nível nacional de todos os profissionais que se encontram a lecionar no ensino público e privado. Apenas 1% tem menos de 30 anos, 18% têm entre 30 e 39 anos, 37% entre 40 e 49 anos, 35% entre os 50 e os 59 anos e 10% tem 60 ou mais anos. Ou seja: a maioria dos profissionais (67%) agrupa-se entre os 40 e os 59 anos.



Qual a distribuição regional destes professores que lecionam no pré-escolar, ensino básico, ensino secundário, ensino especial e ensino profissional? Observa-se que as escolas da Área Metropolitana de Lisboa, o Norte e o Centro são as que empregam mais docentes com menos de 30 anos.





Comparando as idades de professores e educadores, notam-se diferenças. É no pré-escolar, no 3.º ciclo e ensino secundário que se encontram mais profissionais jovens. De acordo com as estatísticas, têm menos de 30 anos 0,3% dos educadores de infância em exercício de funções , 0,2% dos professores do 1.º ciclo, 0,2% dos professores do 2.º ciclo e  0,4% dos professores que lecionam no 3.º ciclo e ensino secundário.


Subindo na escala de idades, têm entre 30 e 39 anos 2% dos educadores, 4% dos professores que lecionam no 1.º ciclo, 2% dos professores no 2.º ciclo e 7% no 3.º ciclo e ensino secundário. Analisando a faixa dos 40 aos 49 anos, estão nesse grupo etário 3% dos educadores no pré-escolar, 7% dos professores no 1.º ciclo, 5% do 2.º ciclo e 18% do 3.º ciclo e ensino secundário. Têm entre 50 e 59 anos, 4% dos educadores, 5% dos professores no 1.º ciclo, 5% no 2.º ciclo e 17% no 3.º ciclo e ensino secundário. Por fim, têm 60 ou mais anos, 1% dos educadores no pré-escolar, 1% dos professores no 1.º ciclo , 2% dos professores no 2.º ciclo e 5% dos professores no 3.º ciclo e ensino secundário.

Na caracterização da classe docente veja-se, agora, as diferenças de género. Como se distribuem as percentagens de homens e mulheres pelos diferentes níveis de ensino? No ensino não superior a profissão docente continua a ser dominada pelo sexo feminino. 77% dos docentes são mulheres e apenas 23% são homens.



Desdobrando os dados relacionados com o género por ciclos percebemos, por exemplo, que no pré-escolar e no 1.º ciclo a esmagadora maioria dos profissionais é do sexo feminino. Lecionam apenas 0,1% de homens no pré-escolar (em 10% de profissionais a trabalhar neste nível de ensino) e ainda 2% de homens no 1.º ciclo (no total de 18% de profissionais que lecionam neste nível). As diferenças persistem no 2.º ciclo: entre os professores que lecionam neste nível (15% do total de professores em funções), 11% são mulheres e 4% são homens. Por último, entre os 47% profissionais que lecionam no 3.º ciclo e ensino secundário, 34% são mulheres e 13% são homens.

O cenário muda de figura quando olhamos para os docentes do ensino superior: 45% são mulheres e 55% são homens. A disparidade entre géneros é menor nas universidades e politécnicos privados (11% mulheres, 12% homens), comparativamente ao setor público (35% mulheres, 43% homens).



Indicadores a explorar: